segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Review - Episódio 2x02 "Bloodletting"


Promessas, muitas promessas...

Uma vez, eu ouvi alguém dizer que a imagem que fazia de qualquer série do canal AMC era a de duas pessoas sentadas conversando. E assistindo a esse episódio de “The Walking Dead”, foi impossível não lembrar dessa fala, afinal o episódio se resumiu praticamente a 40 minutos de conversa (e ainda teve gente que achou o primeiro episódio chato...).

Não que Bloodletting tenha sido ruim, pelo contrário. Depois do chocante final do episódio passado, com Carl sendo baleado, todos esperavam um episódio bastante tenso, e não nego que isso ele foi, provando que basta um roteiro bem feito e boas atuações para manter o público interessado. Destaco principalmente a atuação poderosa de Andrew Lincoln, que dá um show sempre que aparece, e traduziu com perfeição uma das cenas mais icônicas das HQs: a de Rick correndo desesperado, com o filho ensanguentado nos braços.

A cena inicial, um flashback que remonta ao momento em que Rick foi baleado e Lori precisou dar a triste notícia para Carl, serviu para fazer um paralelo entre esse incidente e o que foi sofrido por Carl, e adicionou emoção ao episódio (a cena em que Lori diz que Carl queria doar seu sangue para o pai, por exemplo). O flashback relembrou ainda as dificuldades que Rick e Lori estavam enfrentando em seu casamento, sob o ponto de vista dela. Sinceramente, já não acho Lori tão vagabunda quanto achava no começo da série.

Gostei muito da introdução de Hershel e sua família na história. Tudo bem que por enquanto eles não tiveram muito que fazer senão cuidar de Carl, mas acredito que ainda irão mudar a dinâmica do grupo. Quem já leu os quadrinhos sentiu a tensão da cena em que Hershel confessa para Rick que acredita haver uma cura para a infestação zumbi. Não quero dar spoiler, mas se a série for fiel ao material de origem (e eu acredito que será), podem ter certeza que vem coisa muito boa por aí!

Igualmente tenso foi o plot de T-Dog (que se chama Theodore Douglas, e não Tyrese como muitos leitores da HQ acreditavam) começando a passar mal por causa de seu ferimento. Febre, alucinações... Peraí, da última vez que isso aconteceu na série, Jim virou zumbi. “Mas T-Dog nem foi mordido”, vocês dizem. Sim, mas mais uma vez, não quero dar spoiler. Mas estou começando a acreditar que isso pode ter alguma coisa a ver com o que o Dr. Jenner disse no ouvido de Rick no final da primeira temporada.

E, como já é tradição em “The Walking Dead”, o episódio não podia terminar sem um cliffhanger fantástico! Confesso que eu achei engraçado ver Otis (ou como diria Lori, “o idiota que atirou em Carl”) correndo mais devagar que os zumbis, mas isso também deu um clima de tensão a mais para a cena. Nem preciso dizer que estou louco para saber como ele e Shane farão para sair daquela escola cercada de zumbis e levar o respirador para Carl a tempo.

Morte de zumbi da semana: Dessa vez nem teve concorrência. O zumbi que surgiu do nada, atacou Andrea, teve a cabeça golpeada por Maggie (que apareceu cavalgando lindamente), e sobreviveu apenas para levar uma flechada de Daryl, ganha fácil não só como a melhor morte de zumbi da semana, mas uma das melhores da série!

4 comentários:

Anônimo disse...

Acabei de assistir o episodio 2x02 e amei! TWD é uma das minhas series preferidas!! Mal posso esperar para o proximo episodio... :X *_*

Thais Belo disse...

oiiii .. acabei de assistir o 2º eps. num gostei mto naum ... quase não apareceu "errantes" akela menininha tonta ainda não apareceu ( aff ) .. e ainda por cima o filho do Rick ta quase morrendo !!
vamos esperar o proximo !

bjas !

www.comoandathaisbelo.blogspot.com/

Paulo França disse...

Fraquinho esse 2o episódio. Tá faltando surpreender, com criatividade; só draminha familiar não funciona.

Anônimo disse...

Esse episódio foi legal mas aquela melancolia de Rick e Lori encheu o saco!

To louca pra ver como o Shane vai sair daquela escola já que o Otis não vai voltar...

By: Cláudia